Ars curandi Wiki
Advertisement

(ESBOÇO) A Companhia de Jesus (em latim: Societas Iesu, S. J.), é uma congregação religiosa que foi criada através de uma bula papal por Santo Inácio de Loiola juntamente com alguns estudantes da Universidade de Paris, com o objectivo de propagar a fé, de se dedicar ao ensino e apoiar os serviços de saúde. O seus membros chamam-se comumente jesuítas, mas este nome que é encontrado já no século XV nunca foi adopado oficialmente.

Fundação

A Ordem foi criada a 15 de Agosto de 1534 por Santo Inácio e seis estudantes: Pedro Fabro, Francisco Xavier, Alfonso Salmeron, Diego Laynez, e Nicolau Bobedilla, todos eles espanhóis e Simão Rodrigues, um português. Encontraram-se na Igreja de Santa Maria, Montmartre e fundaram a Companhia de Jesus para desenvolver trabalho de acompanhamento hospitalar e missionário, propagando a fé cristã.
Em 1537 viajaram até Itália em busca de aprovação papal da sua nova ordem. O Papa Paulo III concedeu-lhes a recomendação e autorizou que fossem ordenados padres, o que ocorreu nesse mesmo ano.
A congregação de cardeais deu parecer positivo, mais tarde, à constituição apresentada e a 27 de Setembro de 1540, Paulo III confirmou a ordem através da Bula Regimini militantis Ecclesiae, que integra a Fórmula do Instituto onde está contida a legislação substancial da Ordem, cujo número de membros foi limitado a 60. A limitação foi porém posteriormente abolida pela Bula Injunctum nobis de 14 de Março de 1543. Inácio de Loiola foi escolhido para servir como primeiro superior geral. Ele enviou os seus companheiros e missionários para vários países europeus, com o fim de criar escolas, liceus e seminários.

Os jesuítas em Portugal

No mesmo ano da sua fundação e a conselho de Diogo de Gouveia, os primeiros membros da Companhia chegaram a Portugal, sendo bem recebidos por D. João III. Iniciaram quase imediatamente as suas actividades preparando-se em especial para a missionação entre os povos do Oriente.
S. Francisco Xavier chegou a Portugal em 1542, tomando a responsabilidade de dirigir o Colégio das Artes, da Universidade de Coimbra em 1553.
Apesar da sua actividade ter sido notável, a missionação não se impôs de imediato, visto que eram ainda olhados com desconfiança. 

Os jesuítas nas colónias

Apesar da opinião inicial desfavorável, os Jesuítas desenvolveram no Oriente (e, mais tarde, no Brasil) uma persistente acção, seguindo o exemplo de S. Francisco Xavier. 
Os missionários jesuítas pretendiam ser ouvidos e compreendidos pelo maior número possível de pessoas, de todas as proveniências e reigiões. Com este propósito estudavam as línguas nativas e nelas predicavam os pricípios da religião cristã. Assim, foram s primeiros europeus a estudar seriamente línguas exóticas e a registar, por escrito, os resultados desses estudos, quer imprimindo gramáticas dessas línguas, quer adaptando para estas catecismos quer ainda recolhendo vocabulários . Nesse sentido, foram os jesuítas que levaram para o Oriente os apetrechos necessários para a criação de oficinas impressoras.
Advertisement